AMRIGS - Associação Médica do Rio Grande do Sul
    
 
Área do Associado



 


 

 
   
 

Campanha Carnaval sem Traumas é lançada pelos ortopedistas para reduzir o número de acidentes durante o feriado

Estimativa da entidade revela que os acidentes de carros aumentam em até 30% neste período do ano

A campanha, da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), Carnaval sem Traumas foca neste ano o perigo dos motoristas em dirigir após consumir bebidas alcoólicas. O alerta é significativo já que, no ano passado, 65% dos acidentes de trânsito durante o Carnaval tinham envolvimento de motoristas embriagados.

O slogan da campanha é "Álcool no volante: uma dupla que não dá samba" e a SBOT imprimiu milhares de cartilhas informativas que serão distribuídas por todo o país. O folheto lista "os mandamentos do folião nota 10" que são: respeitar as normas de trânsito, os pedestres e demais motoristas, ficar atento ao volante, rever os itens de segurança antes de uma viagem, utilizar os equipamentos de proteção, como capacetes e cinto, transportar as crianças adequadamente no banco de trás, não ultrapassar os limites de velocidade e não dirigir depois de beber.

"Se beber, passe o volante para um amigo que não tenha consumido bebidas alcoólicas ou pegue um transporte público, ônibus ou táxi", orienta o coordenador de Campanhas Públicas da SBOT, Miguel Akkari.

A Cartilha ainda informa uma série de mitos e verdades relacionadas ao consumo de álcool. "O café é um forte estimulante, por exemplo, mas não altera em nada a embriaguez", explica o diretor da SBOT, Paulo Lobo. O ortopedista ressalta que outro mito, como o banho gelado. "Ele só desperta mas não corta o efeito do álcool". Outra inverdade é o poder de medicamentos para eliminar o álcool do organismo. "Isso jamais existiu", completa Paulo Lobo.

Para o presidente da SBOT, Luiz Antônio Munhoz da Cunha, o folião tem que agir com responsabilidade para não colocar a própria vida, de familiares, de amigos e da sociedade em risco. "Seja cauteloso para não se arrepender. Lembre-se de estar bem para os outros carnavais", concluiu.

Celular também é um risco potencial -  Uma pesquisa da SBOT revelou que o celular é extremamente perigoso quando utilizado pelo motorista. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, 84% dos motoristas admitiram usar o telefone ao volante. "Dirigir e falar ao celular aumenta em quatro vezes o risco de um acidente e digitar mensagens é ainda pior: eleva em 23 vezes a possibilidade de uma colisão ou atropelamento", destaca o coordenador de Campanhas Públicas da SBOT, Miguel Akkari. O alerta da utilização inadequada do celular também está na Cartilha.

Fonte: ASCOM SBOT
Fotos:
Data: 01/02/16      Atualizada em: 01/02/16
Tags: SBOT , carnaval , traumatologia ,



Fotos :
  





 
ARTIGOS

A fragilidade da democracia da República do Brasil
Dr. Albino Julio Sciesleski
Conscientização e prevenção sobre a Doença Falciforme
Dr. Alfredo Floro Cantalice Neto
Em defesa do plano de carreira no setor público
Dr. Alfredo Floro Cantalice Neto
Ver Todas
JORNAL AMRIGS

Ver Todas
REVISTA DA AMRIGS

Ver Todas
AMRIGS NA MIDIA

Ver Todas